|

ISSN: 1646-0006 · Editor: Filipe Miguel Tavares

|
  • prev
    |
  • Jan
    |
  • Fev
    |
  • Mar
    |
  • Abr
    |
  • Mai
    |
  • Jun
    |
  • Jul
    |
  • Ago
    |
  • Set
    |
  • n/d
    |
  • n/d
    |
  • n/d
    |
  • next
Artigo interessante publicado pelo Júnior no Obvious. Actualizado com mais referências em 2007-10-07.
30
Set

Visualização de informação (em duas partes... e mais qualquer coisinha)
[email protected] 14:03

Artigo interessante publicado pelo Júnior no Obvious. Actualizado com mais referências em 2007-10-07.

Do artigo:

Com o crescente número computadores por toda a Internet, cada vez mais interligados e com facilidades de mistura de dados através da vulgarização dos micro formatos, a informação sofre cada vez mais mutações, ganhando detalhe e profundidade à medida que o tempo passa. Assim, é cada vez mais urgente encontrar formas criativas de organizar e representar grandes volumes de informação, uma vez que esta somente será válida e útil se encontrarmos uma forma simples de a representar.

No Obvious, em duas partes.

Já agora, complemento-o com outras fontes igualmente interessantes:

Chris Harrison criou uma série de mapas que mostram a distribuição e estrutura geográfica da internet. Neste site encontra uma visão global e geo-espacial utilizando dados do projecto Dimes (cujo objectivo é mapear a internet).

A densidade de ligações internet a nível mundial ou entre cidades (também há uma versão europeia) são alguns dos fantásticos mapas disponíveis. Digna de nota é a pouquíssima densidade do hemisfério sul relativamente ao norte... quase um verdadeiro "apagão".

Também a 37signals destaca uma representação invulgar do enredo do livro "Finnegans Wake" de James Joyce (publicado em 1939). László Moholy-Nagy, que inclui esta representação no seu livro "Vision in Motion" (fotos Flickr), foi professor e um dos mais representativos inspiradores da Bauhaus, um movimento artístico e arquitectónico iniciado na Alemanha, que influenciou de sobremaneira a arte, arquitectura, design gráfico, design de interiores, design industrial e a tipografia.

Um dos inspiradores deste movimento foi Frank Lloyd Wright, arquitecto superior — um dos meus favoritos, may I add —, criador da fabulosa "Fallingwater" (nomeado o Edifício do Século XX pela Associação Americana de Arquitectos, agora um museu) e do tipo de letra "Eaglefeather", uma das mais fabulosas fontes existentes, muito semelhante à tipografia Bauhaus. (PS: querem ver um exemplo da EagleFeather no Porto? Farmácia do Padrão, perto da Biblioteca Municipal.)